Pesquisar no Blog
Comportamento Cuidados Para Tutores

4 sinais de que você tem um cão idoso e que precisa de cuidados

Nenhum tutor gosta de falar sobre isso, mas uma hora é preciso: você sabe como identificar o cão idoso? O cão é considerado idoso quando já viveu mais de ¾ da expectativa de vida dele. Por exemplo, um Pinscher, que vive em média de 15 a 18 anos, pode ser considerado idoso a partir dos 11 anos. Os cães de porte grande e gigante, por sua vez, podem ser idosos a partir dos 7 anos de idade. Isso é relativo.O fato é que os pets com idade avançada começam a apresentar sinais e mudanças de comportamento que podem ser associados ao envelhecimento. Conheça alguns deles:

Doenças oftalmológicas nos cachorros idosos

Entre as doenças mais comuns nos cachorros a partir dos 7 anos de idade está a catarata. Você pode notar o aparecimento de uma mancha branca nos olhos que, se não for tratada, pode evoluir para a perda da visão. Essa perda pode ser evitada em alguns casos, com a orientação de um médico veterinário.

Por isso, o check-up do idoso é muito importante. Quando o animal fica cego, os cuidados são ainda mais complexos. É preciso evitar que ele bata em móveis da casa até que se acostume com a situação (essa perda pode ser gradual também) e garantir a segurança dele em todos os locais aos quais terá acesso (dentro ou fora de casa, no passeio, no quintal, no pet shop, etc.).

cão idoso
Seu pet idoso necessita de cuidados especiais

Cães com dificuldade para se locomover, pular e praticar exercícios

Notou que o peludo tem dificuldade para subir escadas ou descer do sofá? Ele escorrega em pisos lisos ou tem perda de equilíbrio? Nestas situações, sempre leve o cão para uma consulta com o veterinário a fim de descartar possíveis doenças. Em alguns casos, estes problemas fazem parte do processo de envelhecimento normal.

Com a orientação de um profissional, você poderá oferecer mais qualidade de vida ao pet ao entender quais são as atividades que ele está apto a fazer sem prejudicar sua saúde ou bem-estar. As atividades físicas moderadas são recomendadas ao cão idoso que não apresenta dificuldade para se locomover. No entanto, é sempre bom ter cautela durante os passeios, que devem ser mais curtos.

Mudança de comportamento no cão idoso

Alguns cachorros podem ter mudanças de comportamento por conta da senilidade. Uma delas é a mudança de temperamento. Um cão que sempre foi dócil, pode ficar mais impaciente quando mais velho, assim como nós! O processo natural de envelhecimento causa a perda progressiva das funções sensoriais, devido à “morte” dos neurônios, com alterações no cérebro parecidas com as que o Alzheimer provoca nos seres humanos. Trata-se de uma doença conhecida como Disfunção Cognitiva.

Neste caso, o cão pode apresentar: desorientação (ficar perdido em locais com que já era familiarizado), alteração de sono (ficar acordado a noite toda e dormir o dia todo), perda de memória (esquecer comandos já aprendidos e realizados a vida toda), falta de atenção, ansiedade, irritabilidade e excesso de vocalização (choros ou uivos).

Mais uma vez é preciso reforçar a importância do acompanhamento do veterinário constante, para ter uma orientação correta de como ajudar o pet neste momento.

cão idoso
O cão idoso pode apresentar algumas mudanças em seu comportamento

Dificuldade para comer

Alguns pets na idade mais madura podem perder muitos dentes e ter dificuldade para comer. Outros apenas têm a dentição mais mole, mas sentem dor ao mastigar. Oferecer alimentos mais macios (alimentação natural ou ração úmida) pode ser fundamental para garantir que o peludo continue a se alimentar direito. Para isso, vale ouvir a opinião de um médico veterinário, se possível, especializado em nutrição.

Fique de olho no seu idoso!

Todos os cães precisam de cuidados para garantir mais qualidade de vida e longevidade. É claro que muitos deles devem ser oferecidos desde a idade adulta do peludo, como os check-ups com o veterinário. No entanto, devem ser ainda maiores com os cães idosos. A orientação de muitos profissionais é que, se o cão não possui nenhuma doença que necessite de acompanhamento especial, deve ser levado para consultas de rotina a cada seis meses.

Os cães idosos precisam de uma série de cuidados especiais. Pensando nisso, fizemos um e-book para orientar você! Baixe agora e depois conta pra gente o que achou!

Leia também:  3 cuidados essenciais com alimentação de cães idosos

Nenhum comentário encontrado.

Deixe Seu Comentário