Pesquisar no Blog
Clientes Comportamento Dicas Para Tutores Sem categoria

Seu pet tem medo de ir ao veterinário? 5 dicas de como ajudá-lo a superar!

Levar seu pet ao veterinário é uma missão impossível? A maior parte dos tutores sabe bem como pode ser difícil o simples fato de visitar o veterinário com o peludo. Mas você pode estar contribuindo muito para que esse pavor se torne ainda maior. Segundo especialistas em comportamento animal, algumas atitudes do dono podem contribuir ainda mais para essa situação.

Quer um exemplo? Ao chegar no veterinário, seu pet pode tremer de medo ou latir sem parar. Quando você o pega no colo e dá carinho, está contribuindo ainda mais para que o pet tenha este comportamento. Isso porque o carinho pode ser um “reforço positivo” em uma situação errada. Para o peludo, esta atitude dele ao chegar no veterinário está sendo aprovada por você. E não é isso que você quer passar para o seu pet, né?

Mas como agir? Este terror precisa acabar. Pensando nisso, preparamos este post com 5 dicas para superar o medo do veterinário.

Confira!

Dica 1: Prepare o animal para ir ao veterinário

Antes de colocar o pet no carro e sair para a clínica, que tal passear e cansar o peludo? Exercitar o cão ajuda a deixá-lo mais cansado e, por consequência, ele estará mais tranquilo ao chegar na clínica. Outra dica é levar o pet para “passear” na clínica algumas vezes (mesmo sem a consulta marcada). Basta chegar ao local, deixar ele cheirar e dar uma recompensa, como um petisco ou carinho. Com isso, ele associará que nem sempre a ida à clínica é sinal que o “sofrimento” está por vir. 

 

Dica 2: Tenha atitudes confiantes ao chegar na clínica

Nada de pegar o animal no colo e tentar proteger o peludo do momento. Isso, apesar de parecer que funciona, pode deixar o animal ainda mais nervoso, pois ele pensará que realmente se encontra em uma situação de perigo. Você também não deve se desesperar, pois o cão sente que o tutor está com medo e isso piorará a situação. O ideal é mostrar confiança, com uma postura calma e firme. 

 

Dica 3: Recompense o cão quando ele estiver calmo

Uma dica para o cão ficar calmo na chegada é entrar e sair da clínica várias vezes. Como o cão sabe que ao entrar na clínica passará pela consulta e por tudo o mais que teme, o entrar e sair pode ajudar a acalmá-lo. Quando sentir que o pet está mais relaxado ao entrar, recompense-o com um petisco.

 

Dica 4: Distraia o pet durante a espera

Na sala de espera, procure distrair o pet. Brincadeiras e dar comandos pode ajudar. Ao sentir o pet relaxado, você pode oferecer petiscos e agrados. Você também pode fazer festa ao encontrar os funcionários da clínica, bem como o veterinário. Se o cão continuar ansioso, não adianta brigar. Isso só vai fazê-lo associar o momento a mais coisas ruins. Neste caso, saia para dar uma volta com o pet.

 

Dica 5: Na consulta

Você pode permanecer ao lado do pet durante a consulta para deixá-lo mais à vontade e até auxiliar o veterinário na hora de segurá-lo. Em alguns casos, a presença do tutor pode piorar ainda mais o comportamento do pet. Se você notar que seu cão fica ainda mais nervoso ou agressivo, é melhor deixá-lo somente aos cuidados do veterinário. 

 

Como saber se o pet é ansioso no dia a dia?

Se não é somente durante a visita ao veterinário que o seu cachorro é ansioso e medroso, você precisa saber o motivo o quanto antes para buscar uma forma de tratamento que possa deixá-lo mais calmo no dia a dia.  Assim como nós somos ansiosos, os peludos podem sofrer com a ansiedade canina. Uma das causas mais comuns para este problema está relacionada a dificuldade que alguns pets têm em ficarem sozinhos e longe dos donos, o que acaba levando a uma dependência constante da sua presença.

Mas como identificar que o peludo está que passando pela temida ansiedade canina? Não deixe de ler no nosso post: 7 sinais que o peludo sofre de ansiedade!

 

Nenhum comentário encontrado.

Deixe Seu Comentário