Pesquisar no Blog
Cuidados Dicas Imunidade Para Tutores

Pulgas no verão: saiba como salvar o seu pet!

Pulgas no verão: saiba como salvar o seu pet!

No verão, a quantidade de cachorros infestados por pulgas aumenta. Você sabe o motivo? Em temperaturas mais altas, o tempo desde a eclosão do ovo da pulga até que ela se torne adulta é bem mais curto. Assim, nesta época, as infestações podem ocorrer com maior facilidade. Mas pode manter a calma e seguir nossas dicas. Vamos combater as pulgas no verão!

Você deve estar se perguntando: como posso evitar que o meu cão tenha pulgas? Não é fácil, mas a prevenção é sempre a melhor estratégia. Mas, antes, é preciso entender como este parasita pode infestar o pet e as consequências da picada de pulga.

Onde o meu cão pode pegar pulgas?

Basicamente em qualquer lugar: passeios na rua ou no parque, no petshop, durante o contato com outro pet e até dentro de casa (sim, as pulgas podem vir até a sua casa por meio de sapatos e roupas dos tutores).

pulgas no verão
Pulgas no verão: neste período é bem comum que a infestação dos parasitas aumente!

Por que é tão difícil controlar as pulgas?

Uma única pulga é capaz de colocar mais de 50 ovos por dia, o que torna o controle ainda mais complicado. Esses ovos podem ficar por muito tempo em frestas do piso, tapetes, sofás, na casinha do pet e, quando estiverem prontos, eclodem formando novas pulgas. Para se ter uma ideia, um ovo pode eclodir no prazo de dias ou até meses.

Perigo da picada

A coceira não é o único problema causado pelas pulgas. Alergias mais graves nos cães podem ser desenvolvidas devido a estes ectoparasitas. Entre os sinais comuns estão: perda de pelo, descamação, lesões na pele, além da coceira muito intensa. Essas alergias são resultado de uma reação imunológica causada pela saliva da pulga (que contém substâncias alergênicas) ao picar o pet.

Outro problema causado pela pulga é a transmissão de um verme. Quando um cão ingere uma pulga, ao lamber-se, por exemplo, pode desenvolver o Dipylidium caninum, verme que se aloja no sistema digestivo. Como uma tênia, este parasita pode causar coceira anal nos cães, diarreias, perda de peso e constipação. Além disso, podem acometer humanos sendo, portanto, uma zoonose.

pulgas no verão
Pulgas no verão: é possível que os parasitas causem danos aos tutores também!

Tratamento e cuidados preventivos

Para tratar o pet é preciso pensar não somente nos medicamentos pulicidas (que matam as pulgas) mas, também, nos cuidados para tratar a infestação no ambiente em que o pet vive. Na hora de escolher o melhor produto para o pet, solicite a orientação do médico veterinário.

No mercado, você poderá encontrar uma série de produtos: sprays, pipetas, comprimidos e coleiras. Por isso, a orientação do especialista é fundamental.

Quando controlada a infestação no pet e no ambiente, será importante pensar também na prevenção. Assim, o uso do medicamento contra pulgas e controle do ambiente (como aplicação de produtos e uso do aspirador) deverão ser seguidos de acordo com a indicação do fabricante ou do veterinário.

pulgas no verão
Pulgas no verão: com os devidos cuidados, o seu cão não vai sofrer com este incômodo!

Como proteger o pet de forma natural?

Muitos tutores já sabem a importância de proteger os pets de doenças. A prevenção ainda é a melhor forma de cuidar do seu peludo! Para isso, você pode contar com terapias naturais para todas as doenças, que têm o papel de aumentar a proteção do organismo contra parasitas oportunistas!

Um exemplo são os suplementos feitos com nutrientes que têm o poder de turbinar a imunidade do pet e ajudam a reduzir os riscos de vários problemas (obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares, etc) e atuar diretamente no sistema imunológico.
 
Assim, podem evitar a baixa imunidade, que ocorre quando o sistema de defesa do organismo não está conseguindo proteger o corpo contra agressões externas (bactérias, fungos, protozoários, vírus) e acaba não combatendo enfermidades adequadamente.

Quer saber como você pode aumentar os cuidados com o pet? Baixe nosso e-book!

 

Veja também:  O coça-coça do cão tem solução. Saiba como resolver a alergia do pet!

Nenhum comentário encontrado.

Deixe Seu Comentário