Pesquisar no Blog
Comportamento Para Tutores

Humanização dos pets

Humanização dos pets: tratar os animais como humanos é uma boa ideia?

Roupinhas, creche, passeios no shopping, sessões de relaxamento no spa, serviços de pet sitter. Tudo isso e muito mais está à disposição do seu pet. Contudo, nem sempre o que pode ser legal para os tutores, será também para os cães e gatos. Os pets são o centro das atenções em muitas famílias e por isso, vamos falar sobre a humanização dos pets!

humanização dos pets
Se o tutor ultrapassar os limites com o tratamento direcionado ao pet, o bichinho pode sofrer desvios comportamentais

Humanização dos pets. Quais as consequências?

A humanização dos cachorros e gatos tem uma explicação: os animais ocupam um lugar especial nas famílias hoje em dia. Passaram do quintal para dentro de casa, não comem mais restos de comidas, mas uma alimentação balanceada, e passaram a ser muito mais que um pet – um filho para muitos casais. A configuração da família também está mudando!

Trata-se de uma relação prazerosa e que pode ser cientificamente comprovada: o contato com um animal libera hormônios que são a sensação de prazer. Isso tudo é muito bom, pois os nossos peludos merecem muitos cuidados e carinho, mas existe um limite importante aí e que deve ser respeitado para o bem de ambos. Entenda!

humanização dos pets
O seu pet pode sofrer com os “exageros” e tratamento infantilizado

Antropomorfismo: o que é?

O antropomorfismo ou humanização é o ato de atribuir aos bichos características e sentimentos humanos. O problema é quando começamos a idealizar a relação perfeita com o pet, uma vez que os animais estão sempre aptos a oferecer carinho e atenção, sem reclamar. Isso pode criar um comportamento ruim para a pessoa, que fica sem estímulos para criar vínculos sociais.

Os pets, por sua vez, sofrem quando são tratados como “crianças”. Em muitos casos as necessidades básicas deles são esquecidas, dando espaço a desvios comportamentais como:

  • Agressividade;
  • Ansiedade de separação;
  • Fobias;
  • Mania de fazer necessidades em lugares impróprios;
  • Excesso de latidos;
  • Lambedura psicogênica;
  • Dificuldade de socialização com outros pets;
  • Perda de hábitos da espécie, como correr e brincar.
humanização dos pets
Há muitas formas de proporcionar amor e carinho ao seu pet!

Ame seu pet de uma forma saudável

Amar o pet e impor limites não são coisas incompatíveis. Dizer não e respeitar a sua natureza são formas muito válidas de demonstrar amor. E isso só trará benefícios para a convivência de vocês.

Algumas dicas para evitar a humanização excessiva do peludo:

  • Mostre quem é o líder: educar nunca é demais e o cachorro, principalmente, precisa de hierarquia.
  • Diga não: pedir comida à mesa ou alimentar o peludo com a nossa comida não é legal. O pet precisa entender que tem hora para comer a alimentação dele.
  • Socialize: os cães precisam conviver com outros cachorros desde cedo. Isso é importante para o seu amadurecimento.

Em caso de dúvidas sobre humanização dos pets, converse com um veterinário de confiança. Somente um profissional poderá orientar sobre os melhores cuidados com o peludo!

Se você gostou deste tema, não deixe de ler o nosso post sobre como lidar com o pet mandão!

Veja: Cão territorialista: veja 5 dicas para lidar com seu pet mandão!

Nenhum comentário encontrado.

Deixe Seu Comentário