Pesquisar no Blog
Ansiedade Clientes Comportamento Dicas Para Tutores Para Veterinários Sem categoria

Saiba como deixar seu pet ansioso sozinho e SEM CULPA!

O seu cão sofre quando fica sozinho? Você sente muita dificuldade em deixá-lo sozinho quando vai trabalhar? Então saiba que você não é o único tutor que passa por isso. Pelo contrário, trata-se de uma situação cada vez mais recorrente entre os donos de pets. Cada vez mais, temos menos tempo de qualidade para dedicar aos nossos melhores amigos no dia a dia. A consequência disso pode ser desastrosa: cães que passam muito tempo sozinhos em casa podem desenvolver vários transtornos por sofrerem de ansiedade de separação. 

A Síndrome de Ansiedade de Separação (SAS) é um problema que pode ocorrer com qualquer cão. Geralmente, os mais afetados são os cachorros agitados e ativos que acostumam, desde cedo, a seguir o tutor por todo lado e são estimulados a estar sempre por perto. Isso, aliado à falta de estímulos e atividades diárias – passeios, exercícios e brincadeiras – pode fazer o seu melhor amigo desenvolver uma série de comportamentos que nenhum dono sabe bem como lidar.

Este tema é bem explorado neste post aqui. Sugerimos que você leia tudinho para entender a origem do problema. Agora, se já sabe que o problema do pet é realmente a ansiedade de separação e quer saber como resolver, leia as nossas dicas a seguir. 

Está na hora de você parar de se sentir culpado por deixar seu cachorro sozinho quando precisa sair de casa!

 

Inclua o pet na sua rotina

Deixar para dar atenção ao cão somente quando tiver tempo pode ser uma furada. Isso porque quase nunca sobra horas no dia para fazer isso. Portanto, o importante é incluir o pet na sua rotina. Assim fica menos corrido para você e o peludo ganha atenção diversas vezes ao dia. Veja abaixo que você pode fazer para incluir o peludo no dia a dia:

Passeios diários: antes de sair de casa, reserve ao menos 15 minutos para dar uma volta com o pet. Ao chegar em casa, tirar 15 minutos ou mais (se possível) para o passeio também é importante. Assim, você não altera muito a sua rotina e o pet se sentirá muito feliz ao sair para caminhar ao seu lado.

Locais pet friendly: pesquise na sua cidade os locais que aceitam a presença do pet. Com isso você poderá incluir o peludo na saída de sábado ou domingo. Com certeza, ele vai adorar estar ao seu lado nesse momento.

Esporte com o pet: se você puder, inclua o pet no momento que tira para se exercitar. Corridas e caminhadas ao ar livre são uma boa opção. 

Hora da refeição: na hora de comer, prepare também a refeição do pet. Enquanto você come o seu jantar, o pet se distrai com o dele.

 

Dedique tempo ao peludo

Além de incluir o pet na rotina, separar um tempo para realizar as atividades que o peludo gosta também é fundamental. Isso ajudará com que ele fique mais cansado e relaxado quando estiver sozinho. 

Ensine comandos: se o cão gosta de aprender comandos e truques, você pode ensinar o “senta”, “deita” e o “fica”. Estes são comandos básicos e que podem ajudar muito na educação do peludo.

Brincadeiras: todos os pets amam brincar. Por isso, separe um tempo para fazer a brincadeira preferida do peludo antes de sair de casa. 

 

Prepare a casa para o peludo

Assim como nós, os cães também sentem tédio em ficar em casa sem fazer nada. Por isso, preparar o ambiente que o peludo vai ficar durante todo o dia é uma das ações mais importantes para que você não tenha problemas ao deixá-lo sozinho. 

Rodízio de brinquedos: um dos erros mais comuns é deixar sempre o mesmo brinquedo para o pet ao sair. A novidade sempre é interessante, por isso, faça um rodízio de brinquedos todas as semanas.  

Esconda recompensas: esconder petiscos pela casa antes de sair pode ajudar também. O cão ficará concentrado em buscar as recompensas e o tempo passará mais rápido.

Som ambiente: ao sair, deixe a televisão ou o som ligado, em um volume não muito alto, para distrair o pet dos barulhos fora de casa. 

 

Maracujá para acalmar: ofereça o cuidado natural que o seu pet merece

O maracujá, realmente, apresenta benefícios que podem ajudar no tratamento de diversos problemas – como a ansiedade, a hiperatividade e a agitação. Para os cães, o maracujá pode ajudar no caso de peludos que sofrem com a Síndrome de Ansiedade de Separação (SAS). Este problema está entre as reclamações mais recorrentes dos tutores que, muitas vezes, não sabem como lidar com o cão quando precisam que ele fique sozinho em casa.

O maracujá é a fruta da Passiflora, uma planta que tem diversas propriedades medicinais. Em suas folhas, encontramos a maior parte das substâncias terapêuticas, como os flavonoides. É a partir dele que obtemos os benefícios que auxiliam no tratamento dos sintomas da ansiedade.

O suplemento Maracujá, da Botica Pets, possui em sua fórmula três ingredientes funcionais: o maracujá, o extrato de alcachofra e a levedura de cerveja. Juntos, oferecem todo o conforto que seu  peludo precisa, de uma forma natural e em doses terapêuticas ideais para os pets.A fórmula tem bastante efeito no equilíbrio emocional de cães e gatos ansiosos, de pouca socialização e medrosos.

Saiba mais sobre a Fórmula Maracujá, aqui!18

Nenhum comentário encontrado.

Deixe Seu Comentário