Pesquisar no Blog
Ansiedade Clientes Comportamento Cuidados Dicas Para Tutores Sem categoria

8 mitos sobre como criar bem os pets

Existem muitas opiniões de como devemos cuidar dos nossos pets, não é mesmo? Algumas delas podem até ser verdade, outras porém, puro mito! Separamos algumas dessas situações comuns no dia a dia de muitos tutores e peludos para que você entenda de uma vez que não deve se sentir culpado ao agir agir de forma correta.

Leia a seguir 8 mitos existentes em relação à criação do seu pet!

 

Mito 1: Eles ficam muito mal quando ficam sozinhos

Nem sempre deixar o pet sozinho é motivo de tristeza para eles. Aqueles que têm uma rotina de passeios, ambiente enriquecido com brinquedos e tempo de qualidade com o tutor podem ficar muito bem sozinhos sim. O problema é quando o pet não possui estímulos físicos e mentais no dia a dia e é deixado em casa sozinho, sem nada pra fazer. 

 

Mito 2: Dividir a comida com o pet não tem problema nenhum

Uma dieta equilibrada é fundamental para o pet, seja por meio da alimentação natural ou ração. Muitos fazem cara de pena para ganhar um pedaço da sua refeição, mas oferecer sempre comida fora da dieta do peludo pode causar diversos problemas como a obesidade, por exemplo. Então, resista à cara de pidão do cão, pensando no seu bem-estar.

 

Mito 3: Castrar é maldade e desnecessário para a fêmea e o macho

A maioria dos veterinários é super a favor da castração de machos e fêmeas, ainda na infância. A castração precoce tem diversas vantagens, dentre as quais a prevenção de tumores nos pets. As cadelas que são castradas antes do primeiro cio apresentam um risco menor de desenvolver o câncer de mama.  Inclusive, este tipo de câncer é um dos mais frequentes em cadelas e gatas, chegando a representar mais da metade dos tumores diagnosticados nestas espécies. 

 

Mito 4: Os pets não precisam ser vacinados

A não ser por uma orientação veterinária específica para um pet, os peludos precisam sim ser vacinados. Existem diversas enfermidades às quais os cães estão expostos todos os dias e a vacinação é a melhor forma de prevenção. 

 

Mito 5: Escovar os dentes dos pets é desnecessário

Isso é puro mito! A escovação dos dentes é um dos cuidados importantes com a higiene e saúde do cão. Quase nenhum tutor faz e os pets não gostam, mas é fundamental para evitar o tártado e as doenças periodontais, além do mau hálito, da salivação excessiva e da perda dos dentes.

 

Mito 6: Antipulgas e carrapatos não são necessários para os pets que vivem em apartamento

Os cuidados para a prevenção de pulgas e carrapatos deve ser feito em todos os animais: os que vivem em casa, sítio, casa de praia ou apartamento. Isso porque a infestação por esses parasitas pode ocorrer em qualquer ambiente e, muitas vezes, não é nem necessário que o pet saia de casa para isso. As pulgas e carrapatos podem vir, por exemplo, no sapato do tutor ou pela parede. Por isso, prevenir é sempre importante, já que os ectoparasitas podem transmitir doenças graves. 

 

Mito 7: Os pets que não têm comida à vontade passam fome

Alguns animais se acostumam a comer a quantidade de comida diária oferecida em várias refeições ao dia, sem precisar da ajuda do tutor. Já outros precisam de uma ajuda com a hora certa para comer. Isso porque é comum que os cães comam sempre toda a comida disponível no pote. Assim, deixar comida sempre à vontade não é sinal de que o pet estará satisfeito e sim que comerá tudo o que for colocado à sua disposição. Por isso, é importante contar com a orientação do veterinário para entender a quantidade de calorias diárias que o peludo deve consumir e fracionar a quantidade em refeições ao longo do dia. 

 

Mito 8: Não deixar o pet com acesso livre à rua é contra a natureza deles

Isso acontece muito com donos de gatos, mas o livre acesso à rua pode também ocorrer com os cães. O ideal é manter os peludos sempre em segurança em casa. Isso evita brigas com outros animais, atropelamentos e o contágio por doenças transmissíveis. 

E você? Conhece outros mitos comuns na criação dos pets? Compartilhe com a gente! Veja também nossas dicas de como ajudar o pet que tem medo de veterinário!

Nenhum comentário encontrado.

Deixe Seu Comentário