Pesquisar no Blog
Dicas

Limpeza de casa e pets: quais são os cuidados?

Manter o ambiente limpo quando se tem um pet em casa é muito importante. No entanto, alguns cuidados são importantes, uma vez que gatos e cachorros podem ser intoxicados por produtos de limpeza. A maioria dos animais são extremamente sensíveis e, ao mesmo tempo, curiosos.

Cloro e água sanitária, dois produtos bastante presentes na rotina de limpeza de muitas casas, são alguns dos que mais comumente causam danos aos pets como vômitos, tonturas, salivação e diarreia. Outras substâncias que podem estar presentes em alguns produtos de limpeza são: ácido bórico, peróxido de sódio, ácido sulfúrico, ácido fosfórico, silicato de sódio, óxido de cálcio, amônia, entre outros.

 

Como evitar a intoxicação dos peludos?

A dica é guardar todos os produtos em locais bem fechados para evitar que o pet tenha acesso. Além disso, pode ser passado água corrente para retirar os resíduos do produto e evitar que o pet acabe lambendo nos ambientes em que o animal tenha acesso.

No caso dos felinos, a orientação é nunca deixar qualquer tipo de produto ao alcance do gato, evitando guardar produtos de limpeza em armários que eles consigam abrir, pois alguns podem derrubar os frascos.

 

Saiba o que fazer em caso de intoxicação

Em caso de suspeita de intoxicação, a orientação é levar o pet imediatamente ao veterinário. É importante informar ao profissional que fará o atendimento, se possível, o produto ingerido pelo animal. Isso facilitará os primeiros socorros e tratamento (inclusive levando a embalagem ou rótulo). Também é importante o tutor jamais tentar, de forma caseira, induzir o animal ao vômito ou usar outro método de cura, para que seja evitado o agravamento da situação.

Agora, se o produto estiver no corpo do pet, é importante retirar o excesso para evitar maior absorção da pele. Se o cão apresentar tremores ou crises convulsivas, é aconselhável envolvê-lo em uma toalha ou cobertor até chegar na emergência. Na clínica, o veterinário poderá fazer uma lavagem estomacal e a indução ao vômito. Na maioria dos casos, o pet precisará de fluidoterapia (soro) e medicamentos que auxiliem na eliminação da substância.

Fique atento aos cuidados com a limpeza de casa e mantenha seu pet sempre seguro!

Nenhum comentário encontrado.

Deixe Seu Comentário