Pesquisar no Blog
Clientes Cuidados Para Tutores Sem categoria

Outubro Rosa: entenda porque é preciso proteger os pets do câncer de mama!

O mês de outubro é de alerta para o combate ao câncer de mama em mulheres. Mas se por um lado a grande parte das mulheres tem cuidados para evitar essa doença, por outro, esse cuidado pode passar “batido” com os nossos pets. Sim, cães e gatos também precisam de atenção e prevenção para o câncer de mama.

Inclusive, este tipo de câncer é um dos mais frequentes em cadelas e gatas, chegando a representar mais da metade dos tumores diagnosticados nestas espécies.

Então, como ajudar a proteger o pet? Fique por dentro de como é o desenvolvimento desta doença em cães e gatos!

O que é o câncer de mama?

É uma formação tumoral maligna, que ocorre em uma mama ou em toda a cadeia mamária do pet. Se a formação for benigna, trata-se apenas de um tumor. Entre os pets mais propensos a desenvolver estão as fêmeas não castradas ou que recebem frequentemente anticoncepcionais para inibição do cio, que são responsáveis por aumentar a carga hormonal nas fêmeas. Então, fique de olho e JAMAIS ofereça anticoncepcional para uma fêmea. A solução mais segura para evitar o cio é a castração. Os machos também podem ter câncer de mama, apesar de ser mais raro.

Os sintomas mais comuns do câncer de mama são alterações no corpo como vermelhidão e presença de nódulos ou caroços, sensibilidade e dor e/ou secreção na região na região das mamas, febre, apatia, tristeza, falta de apetite.

Se suspeitar que o pet possa estar com um tumor, leve-o imediatamente para uma consulta com o veterinário. O diagnóstico da doença é feito através de exame clínico por meio da palpação na região das mamas. Os exames complementares, como raio-x e ultrassom, auxiliam o veterinário a confirmar a existência ou não da formação tumoral. Já a biópsia (extração de uma amostra do tecido para avaliação em laboratório) será necessária para identificar a malignidade ou não do tumor.

Como prevenir o pet do câncer de mama?

Uma importante forma de prevenção é realizar a castração dos pets ainda filhotes, antes do primeiro cio, além de nunca utilizar anticoncepcionais para inibir o cio das fêmeas. Segundo alguns estudos, a castração realizada antes do primeiro cio, pode reduzir em 95% as chances de surgimento de tumores de mama na fase adulta, uma vez que este tipo de tumor é hormônio-dependente (produzido pelos ovários).

Além disso, não existem estudos que comprovem que o cruzamento reduz as chances do aparecimento de câncer de mama. Por isso, essa não deve ser uma desculpa do tutor para evitar a castração.

Fique sempre atento ao surgimento de formações e nódulos nos pets. Aos primeiros sinais, sempre procurar um médico veterinário. Levar o peludo para realizar check-ups anuais também é muito importante!

Nenhum comentário encontrado.

Deixe Seu Comentário