Pesquisar no Blog
Clientes Comportamento Cuidados Dicas

Guia de adoção: o que é preciso saber antes de adotar um pet?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, no Brasil, há mais de 13 milhões de cães e 6 milhões de gatos abandonados. Grande parte destes animais vivem em abrigos que contam com pouco recurso para mantê-los até que encontrem um lar definitivo, o que não acontece em 90% dos casos.

Adotar um pet é um ato de amor e requer paciência e dedicação. É preciso entender que o pet passará por um tempo de adaptação à nova rotina e que muitas coisas podem acontecer até que vocês dois estejam confortáveis com essa nova vida. Com certeza, os desafios serão muito menores em relação a todos os benefícios que ter um pet proporcionará a você e sua família.

Se você está pensando em adotar um pet, saiba que é esta uma das melhores decisões que pode tomar. Entretanto é preciso conhecer alguns cuidados e técnicas para cuidar bem do pet. E então, pronto para a adoção responsável?

Confira as recomendações mais importantes e seja o melhor tutor do mundo para o seu peludo!

 

Dica 1: Busque uma ONG de confiança

Grande parte das ONGs que resgatam cães e gatos já têm sites em que publicam fotos de seus peludos. Mas se preferir, marque uma visita ou aguarde pelo próximo evento de adoção.

 

Dica 2: Conheça o pet antes de adotá-lo

Quando você opta por adotar em uma ONG responsável, você terá um maior apoio durante o processo de escolha do pet. Com a ajuda dos cuidadores e voluntários, é possível ter uma melhor de qual animal se daria melhor com as características de sua casa e sua família.

Como futuro tutor, você deve se atentar às dicas e fazer muitas perguntas sobre o cão. Como exemplo, sobre seu temperamento, se apresenta algum problema de saúde e outras questões. Faça tudo para que a adoção seja feliz para o peludo e para você!


Dica 3: Conheça o processo de adoção

Para adotar o pet é preciso apresentar o RG, o CPF e um comprovante de residência para os responsáveis pela ONG. O passo seguinte é uma entrevista em que os responsáveis pela instituição vão avaliar o perfil do candidato para identificar se a pessoa está realmente disposta a cuidar do animal e se tem condições de mantê-lo, assim, garantindo o bem-estar do animal. Vale lembrar que cada ONG tem o seu processo de adoção individual.

 

Dica 4: Cuidados com a saúde são essenciais logo após a adoção

Assim que escolher seu pet e conseguir a autorização da ONG, solicite à instituição os certificados de vacinações e vermifugações. Em algumas cidades, a adoção só é permitida após a castração do pet. Por isso, certifique-se se esse procedimento já foi realizado.

Saindo da ONG já programe uma consulta com o veterinário que deve avaliar a saúde do animal, orientar sobre a rotina de vacinação, vermifugação e uso de antipulgas e carrapatos. Também é importante pedir orientação sobre a alimentação do pet: qual alimento oferecer, a quantidade, quantas vezes ao dia e etc.

 

Dica Extra: A casa pronta para receber seu pet

É recomendado que a casa seja higienizada antes de receber o pet.  Além disso, prepare um local especial para ele. com caminha, ração e água, tapete higiênico, brinquedos e muito amor.

Quer saber como cuidar melhor do seu cão ou gato? Então não deixe de conferir o nosso post sobre os 8 mitos sobre como criar bem o seu pet!

 

Nenhum comentário encontrado.

Deixe Seu Comentário