Pesquisar no Blog
Clientes Comportamento Cuidados Depoimentos Dicas Para Tutores

Cães e gatos podem dormir na cama com seus tutores?

Os pets deram um grande salto do quintal para a cama dos tutores. Entretando, você sabe se é bom ou ruim dividir a cama com os nossos amiguinhos? Mantendo os cuidados necessários com o peludo, esse pode ser um bom hábito para vocês. Fique atento as dicas que preparamos e tenham uma boa noite de sono!

 

1º Descanso para todos

Grande parte dos tutores já dividiu a cama com seus pets e a experiência funciona sempre como uma terapia que mantém os tutores mais relaxados e os pets mais seguros. No entanto, é preciso estar atento aos movimentos bruscos que podem derrubar o pet da cama ou ainda com gatos e cães filhotes que podem ser sufocados e até esmagados, caso o tutor mude bruscamente de posição, enquanto dorme.

Caso o seu sono seja muito agitado, é preciso redobrar a atenção. E, em alguns casos, manter o seu peludo longe da cama. Também é possível acostumá-lo em uma caminha ao lado da sua, assim, vocês estarão bem perto e sem correr riscos de acidentes.

Alguns pets se apoderam de tal forma da cama que seus donos acabam ficando sem espaço. Além de não conseguirem descansar adequadamente. Neste caso, uma boa alternativa é acostumar o pet nos pés da cama ou em uma posição confortável para ambos.

 

2º Higiene sempre em dia

Higienizar as patinhas antes de deitar é imprescindível, em especial, caso o pet tenha passeado na rua ou quintal. Manter a rotina de banho e tosa também é necessário para que o peludo durma ao seu lado.

 

3º Vacinas e vermifugação

A saúde do pet precisa estar em dia. Assim como a aplicação das vacinas anuais e a rotina de vermifugação. Entretanto, caso o animal esteja doente e passando por algum tratamento, vale a pena conversar com o veterinário para saber se não haverá problema continuar a dormir na sua cama.

 

4º Pets novos

Adotar um novo amigo peludo é emocionante e um dos momentos em que seu cão ou gato mais precisam de atenção. As primeiras noites de sono podem acabar sendo mais complicadas já que, geralmente, os pets estranham a casa nova, mas, cuidado com a tentação de colocá-lo ao seu lado para dormir. O peludo precisa passar por uma consulta veterinária para um check-up antes de pular na cama.

 

Curiosidade: seu pet invade a cama do seu filho?

É bastante comum que os pais fiquem preocupados quando o pet invade o espaço da criança. Em um piscar de olhos, o gato aparece no berço ou o cão salta para a cama.

Logicamente, é preciso ter cuidados com os pequenos e também com o pet para mantê-los em segurança. Primeiro, vale a pena ver se os dois se sentem bem com essa proximidade e garantir que não ocorra quando a criança ainda é muito pequena. É sua opção manter seus filhos e filhos de quatro patas tão próximos, esta relação depende também das condições de saúde da criança e temperamento do pet.

Um estudo publicado na Finlândia com 397 crianças de dois meses a um ano, divulgado na revista americana Pediatrics, comprovou que conviver com cachorros durante o primeiro ano de vida fortalece o sistema imunológico da criança. Os bebês que convivem com cães têm menos chances de apresentar alguns tipos de infecção nos ouvidos ou problemas respiratórios do que aqueles que não têm bichos de estimação. No entanto, é importante cuidar para que essa relação seja sempre benéfica para os dois lados.

Gostou das dicas? Então leia também sobre 8 mitos de como criar bem os pets!

Nenhum comentário encontrado.

Deixe Seu Comentário