Pesquisar no Blog
Alimentação Clientes Comportamento Cuidados Dicas Para Tutores

5 dicas para cuidar melhor do cão idoso

O envelhecimento é um processo natural e que todos nós iremos passar um dia. Os nossos peludos também envelhecem e, podem ser considerados idosos a partir dos 7 anos, dependendo do porte do animal.

Assim como nós, o cão idoso sofre os impactos da chegada da idade madura e é provável que você já tenha notado alguns desses sinais. Andam mais devagar, não sobem com tanta facilidade no sofá, não enxergam ou escutam tão bem, podem ficar mais dorminhocos e preguiçosos.

Mas esta etapa da vida do pet é também maravilhosa. Ao contrários dos filhotes, já sabem fazer as necessidades no lugar certo, gostam mais de carinho (ficam mais carentes), já possuem manias e estão acostumados com a rotina de casa. Por isso, merecem muito carinho, atenção e cuidados com a saúde e o bem-estar.

Levantamos algumas dicas para que você saiba como oferecer o melhor para o seu cão idoso. Leia a seguir!

Dica 1 – Cuidados preventivos com a saúde

Um dos mais importantes cuidados deve ser com a saúde do cão idoso. Para isso, você vai precisar levá-lo mais vezes no ano para o acompanhamento veterinário. Se ele possuir alguma doença crônica, o veterinário poderá orientar a melhor forma de controle e tratamento, bem como indicar quantas vezes você terá que retornar com o peludo para o check-up. O ideal é que eles passem por consultas no veterinário pelo menos de 6 em 6 meses. Isso ajudará a detectar e prevenir possíveis doenças decorrentes da idade.

Dica 2 – Adaptação da alimentação

As necessidades nutricionais do pet maduro são diferentes dos filhotes ou adultos. A mudança na dieta do pet deve começar na transição da idade adulta para a sênior. Isso significa que o cachorro mais velho precisa de uma alimentação especial. Essa mudança tem como objetivo ajudar a retardar o início dos sinais de envelhecimento e garantir a boa nutrição nesta nova fase da vida. Entre as opções disponíveis no mercado estão as rações seniores e a alimentação natural (AN). Qualquer que seja a opção, consulte um veterinário para fazer a mudança da melhor maneira possível para o cão.

Dica 3 – Atividade física e brincadeiras

O cão idoso pode praticar atividades físicas e ser levados para passeios diários. No entanto, o tempo de passeio vai depender da energia que ele tem. A dica é respeitar os limites do peludo. Se ele estiver cansado, nada de forçar a caminhada.

Com a orientação de um profissional, você poderá oferecer mais qualidade de vida ao pet ao entender quais são as atividades que ele está apto a fazer sem prejudicar sua saúde ou bem-estar.

Dica 4 – Respeitando as mudanças de comportamento do idoso

Alguns cachorros podem ter mudanças de comportamento por conta da senilidade. Uma delas é a mudança de temperamento. Um cão que sempre foi dócil, pode ficar mais impaciente quando mais velho, assim como nós! O processo natural de envelhecimento causa a perda progressiva das funções sensoriais, devido à “morte” dos neurônios, com alterações no cérebro parecidas com as que o Alzheimer provoca nos seres humanos. Trata-se de uma doença conhecida como Disfunção Cognitiva.

Neste caso, o cão pode apresentar: desorientação (ficar perdido em locais com que já era familiarizado), alteração de sono (ficar acordado a noite toda e dormir o dia todo), perda de memória (esquecer comandos já aprendidos e realizados a vida toda), falta de atenção, ansiedade, irritabilidade e excesso de vocalização (choros ou uivos). É preciso reforçar a importância do acompanhamento constante com o veterinário, para ter uma orientação correta.

Dica 5 – Cuidados preventivos: superalimentos

A qualidade de vida nessa etapa da vida do pet irá depender muito dos cuidados preventivos oferecidos. Além dos citados acima, é muito importante oferecer um suplemento natural que melhore a saúde e o bem-estar, além de reduzir o aparecimento de doenças. Alguns alimentos vão além de suas funções nutricionais básicas, contribuindo para a saúde dos pets.

A Botica Pets reuniu 6 destes superalimentos em uma só fórmula natural, livre de conservantes, que é indicada por veterinários e certificada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Os nutrientes presentes no composto beneficiam as células musculares e atuam como antioxidantes. O uso contínuo proporciona um melhor desempenho e condicionamento muscular.

Conheça mais sobre a Fórmula Vigor e seus ingredientes naturais para cachorro

Beterraba: revigora animais enfraquecidos pois é rica em açúcares que são facilmente metabolizados pelo animal e prontamente aproveitados como energia, auxiliando no combate à fadiga e na redução do estresse muscular. Também promove o fortalecimento muscular e de tendões devido à alta concentração de potássio e manganês. As vitaminas C e E também são excelentes antioxidantes e, por isso, possuem atividade antienvelhecimento. A beterraba ajuda a combater os efeitos provocados pelos radicais livres (que são responsáveis pelo envelhecimento das células). Ela contribui para a manutenção de uma pele mais saudável.

Alho: auxilia na eliminação de toxinas, tem ação germicida e estimula o sistema imunológico. Também melhora a circulação sanguínea e ajuda a manter níveis saudáveis de colesterol.

Extrato de alcachofra: facilita a digestão, estimula o fígado e aumenta a liberação da bile, promovendo a eliminação de toxinas e a regulação do intestino. Possui importante ação digestiva, facilitando a digestão de gorduras no intestino e regulando as funções intestinais. O lupeol, presente na alcachofra, apresenta ação tóxica contra células tumorais. Além disso, tem atividade antioxidante e promove a liberação de resposta imunológica.

Extrato de algas (clorela): rica em clorofila, melhora a imunidade do pet, promove a desintoxicação do organismo e estimula o crescimento e a recuperação dos tecidos. Devido à essa propriedade, pode ser utilizada em casos da anemia (pois seus derivados estimulam a formação de glóbulos vermelhos).

Extrato de frutas cítricas (acerola): maior fonte de vitamina C e antioxidantes, que ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

Levedura de cerveja: pode ajudar a melhorar a digestão do seu pet, pois estimula o crescimento e a atividade de bactérias benéficas para o sistema digestório, facilitando a quebra e absorção dos alimentos. Auxilia o sistema imunológico dos animais por meio de aminoácidos que agem exercendo efeito contra bactérias, vírus, fungos e parasitas.

Mas atenção! Esses ingredientes devem ser oferecidos na quantidade certa para o pet. Por isso, o uso da fórmula é mais seguro e prático!

Fórmula Vigor: recomendada por veterinários!

Veja abaixo o depoimento da veterinária Ana Carolina Terlizzi (CRMV: 22687-SP) sobre o uso da Fórmula Vigor para o cão Tchico, um Yorkshire de 6 anos, que estava em tratamento de um linfoma (tumor que afeta o sistema linfático) e foi beneficiados pelo uso do produto.

“Tchico foi diagnosticado com linfoma em novembro de 2018. Após o início do tratamento com quimioterapia, vinha se apresentando muito apático, só ficava deitado, não ligava mais para a cesta de brinquedos. Ele adorava brincar com pelúcias que tinham buzinas, corria pela casa buzinando os bichinhos, provocava as gatas, corria na grama.

No entanto, de novembro pra cá não fazia mais nada disso. Conversei com a Dra. Ana Cristina Osiro, da Botica Pets, sobre adicionar o Vigor no tratamento integrativo do Thico, pois ele já usava a fórmula Equilíbrio. Então, migramos para a fórmula Vigor, pois o tratamento dele se divide entre quimioterapia e a medicina integrativa (alimentação natural, acupuntura, fitoterapia chinesa, viscum album, ozonioterapia).

Passei a adicionar o suplemento funcional Vigor às refeições dele e tudo mudou. Após 10 dias de uso, o paciente já começou a pedir pra correr na grama, voltou a pegar seus brinquedos na cesta e trazer para nós e para as visitas. Está bem mais feliz! Além da disposição, notamos aumento de apetite também.”

Gostou das dicas? Acesse nossa loja e conheça mais sobre os produtos da Botica Pets!

Nenhum comentário encontrado.

Deixe Seu Comentário